Baixe gratuitamente
O Equador é verde

Disponibilizamos para download o primeiro livro publicado pela Editora Elefante, em 2011, recentemente esgotado. Pode reproduzir, copiar e imprimir à vontade, desde que respeite a autoria e não faça uso comercial da obra

Finalmente, disponibilizamos gratuitamente para download O Equador é verde: Rafael Correa e os paradigmas do desenvolvimento, de Tadeu Breda, livro-reportagem sobre o primeiro governo do presidente equatoriano. Lançado em maio de 2011, em São Paulo, O Equador é verde foi a primeira publicação da Editora Elefante. Os exemplares demoraram para se esgotar: foram mais de quatro anos. Mas se esgotaram.

 Baixe “O Equador é verde” gratuitamente

Como não temos planos de reimprimi-lo, decidimos colocá-lo à disposição dos leitores e leitoras num momento em que o regime equatoriano mostra sinais de esgotamento e inequívoca mudança de rumos. O momento também é propício porque chega às livrarias brasileiras Equador: Da noite neoliberal à revolução cidadã, livro escrito pelo próprio Rafael Correa e traduzido pelo sociólogo Emir Sader. É uma ótima contribuição da Boitempo Editorial.

Em seus quatro anos de vida, O Equador é verde serviu de ponto de partida para jornalistas, pesquisadores e curiosos que iniciavam estudos sobre o país andino-amazônico e a política latino-americana contemporânea. Foi o primeiro livro em português a analisar em profundidade as medidas do governo Rafael Correa, e um dos pioneiros a lançar algumas luzes sobre conceitos que apareceram na Constituição equatoriana em 2008 e que estão se firmando cada vez mais no pensamento crítico da região, como a Plurinacionalidade, os Direitos da Natureza e o Bom Viver.

A Editora Elefante tem muito orgulho de saber que o livro figura na bibliografia de várias dissertações de mestrado e teses de doutorado pelo país afora. E que tem sido citado em debates, simpósios e discussões sobre a América Latina. Agora, esperamos que o PDF possa fazer com que o livro chegue onde ainda não havia chegado. E que continue sendo alvo de comentários. Vamos em frente.

You may also like

Leave a comment