Gargalhando vitória

R$ 29,99

FRETE GRÁTIS

Gargalhando vitória: poemas da Cracolândia
Autor: Daniel Mello
Capa & projeto gráfico: Ana Lobo
Edição: Tadeu Breda
Lançamento: julho de 2019
Páginas: 64
Dimensões: 13 x 18 cm
ISBN: 978-85-93115-35-6

Categorias: ,

Descrição

Passei janeiro de 2017 todo na Cracolândia. E, de alguma maneira, isso me levou a sentar em uma cadeira de igreja no dia 30 desse mesmo mês. Olhos no altar, depois de muito tempo de costas para qualquer religião. O fluxo cruza trilhos e asfalto em três pontas no coração.

***

Encontrei de tudo na Cracolândia nesses últimos meses em que frequentei intensamente o fluxo da Luz, na região central de São Paulo. Conheci viajantes, ex-caminhoneiros e estrangeiros. Escutei samba surgido de galão de água, lata de tinta e palma seca. Estive com mães fortes, pais desaparecidos e órfãos de família inteira. Ganhei uma pintura de presente e ouvi histórias de rir, de chorar e de pensar. Só não encontrei o crack. Vi muita gente fumando pedra em cachimbo, mas a droga demoníaca que transforma pessoas em seres sem alma, posso assegurar que não existe.

A crença, que mistura mistificação e desonestidade intelectual, de que existem pessoas possuídas vagando pelas ruas e capazes de cometer qualquer barbaridade é o maior obstáculo na luta pela dignidade dessa população em situação de vulnerabilidade. Uma disputa que A Craco Resiste tem feito ao lado dos próprios envolvidos e outros grupos desde o início de 2017. A mobilização foi uma reação ao discurso agressivo do então eleito prefeito João Doria, que se materializou em bombas e balas de borracha.

 

SOBRE a autora

Daniel Mello nasceu em Brasília, onde também se formou em jornalismo no Uniceub. Desde 2009, está em São Paulo como repórter cobrindo política, economia, sociedade e direitos humanos. Desenvolve ainda pesquisas no campo da fotografia e produz documentários. Tem especialização em fotografia pela Faap. Em 2015, lançou o curta-metragem USP 7% exibido em diversos festivais e na TV por assinatura. Nos últimos dias de 2016, participou da articulação que resultou na criação do coletivo A Craco Resiste, que, desde então, luta contra a violência policial e institucional na Cracolândia do centro da capital paulista.