fbpx

Alberto Acosta

é político e economista. Nasceu em Quito, capital do Equador, em 1948. Graduou-se em economia na Universidade de Colônia, na Alemanha, onde também se especializou em comércio exterior, marketing, geografia econômica e economia energética.

Trabalhou como consultor de diversos organismos equatorianos e internacionais, como a Organización Latinoamericana de Energía e o Instituto Latinoamericano de Investigaciones Sociales. Foi gerente de comércio da Corporación Estatal Petrolera Ecuatoriana.

Dedica-se ao estudo da dívida externa do Equador desde 1982. Participou da fundação do Instituto de Estudios Ecologistas del Tercer Mundo e do partido Alianza País, que ascendeu à Presidência da República em janeiro de 2007 com Rafael Correa. No primeiro ano de mandato, Acosta assumiu o Ministério de Energia e Minas por cinco meses. Em novembro foi eleito presidente da Assembleia Constituinte do Equador, cargo a que renunciou menos de um ano depois, em junho de 2008, antes mesmo da aprovação da Carta, devido a divergências com Correa. Os desentendimentos provocaram ainda sua saída da Alianza País. Ajudou a fundar o movimento Montecristi Vive, que reivindica o Buen Vivir, os Direitos da Natureza e a plurinacionalidade expressos na Constituição equatoriana. Em 2013, lançou-se como candidato à Presidência da República pela Unidad Plurinacional de las Izquierdas, obtendo escasso apoio popular. É professor da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, além de companheiro de luta dos movimentos indígenas, sindicais, camponeses, ecologistas e feministas do Equador.

Publicou vários livros, entre eles, Breve história econômica do Equador (Funag, 2006) e La maldición de la abundancia (Abya-Yala, 2009). Pela Editora Elefante, publicou em janeiro de 2016 o livro O Bem Viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos, em parceria com a Autonomia Literária, e Pós-extrativismo e decrescimento: saídas do labirinto capitalista, com Ulrich Brand, em 2018.

 

É autor(a) em:

 

Também colabora em:

 

Postagens relacionadas:

As Amazônias que vão e as que chegam

No final do caminho dirão: — E tu, viveste? Amaste? E eu, sem dizer nada, Abrirei o coração cheio de nomes. […]

Ler mais

Pandemia e destruição capitalista

Entrevista a Alberto Acosta Tradução: Carmem Castro Publicado em Contrapoder   Como você avalia o período que terminou chamado por […]

Ler mais

Descoronizar o mundo, descolonizar o imaginário

Por João Peres*   O ministro da Economia oferece socorro aos bancos, que não se cansam de bater recordes de […]

Ler mais