Eduardo Gudynas

nasceu em Montevidéu, Uruguai, em 1960. Como pesquisador do Centro Latino Americano de Ecología Social (Claes), acompanha e apoia movimentos sociais e instituições acadêmicas da região em temas como meio ambiente e desenvolvimento.

Em 2016, tornou-se o primeiro latino-americano a receber a Cátedra Arne Naess em Justiça Global e Meio Ambiente, concedida pela Universidade de Oslo, na Noruega, e faz parte da lista dos 75 pensadores-chave sobre desenvolvimento, ao lado de Samir Amin, Arturo Escobar, Celso Furtado, Ignacy Sachs e Frantz Fanon, de acordo com o guia Key Thinkers On Development (Routledge, 2019), editado por David Simon, professor da Universidade de Londres.

Contribui regularmente com veículos de imprensa latino-americanos, e participou ativamente dos debates ocorridos durante a Assembleia Constituinte do Equador, em 2017.

Além de Direitos da Natureza: ética biocêntrica e políticas ambientais, que chega agora ao Brasil, é autor de Extractivismos: ecología, economía y política de un modo de entender el desarrollo y la naturaleza [Extrativismos: ecologia, economia e política de um modo de entender o desenvolvimento e a natureza] e Extractivismos y corrupción: anatomía de una íntima relación [Extrativismos e corrupção: anatomia de uma íntima relação], ambos publicados em vários países. Publicou Direitos da natureza: ética biocêntrica e políticas ambientais pela Elefante em 2019.

 

É autor(a) em:

 

Postagens relacionadas:

Quem foram os defensores da terra Zé Cláudio e Maria?

  Na última sexta-feira, 24 de maio, completou-se treze anos da morte de Zé Cláudio e Maria. O casal foi […]

Ler mais

Em busca da comunidade: lutar pelo passado

Por Fabricio Pereira da Silva Trecho da apresentação de Em busca da comunidade   Não há futuro sem passado. Sem […]

Ler mais

Deter a crise climática: impossível

Por Raúl Zibechi Publicado em Instituto Humanitas Unisinos Tradução Cepat   As enchentes catastróficas no estado do Rio Grande do […]

Ler mais